Como falar sobre os atos terroristas com as crianças? Veja dicas

Por Letícia Machado*

 

Sem Título5

O mundo assiste perplexo aos atentados ocorridos em Paris no último dia 13. Muitos adultos não entendem o que se passou e temem que a ameaça se aproxime de si e dos seus. Entretanto, a televisão mostra imagens do terror de forma repetida, as pessoas falam sobre isso nas ruas e as crianças começam a fazer-nos perguntas. Como respondê-las é a grande questão. Veja algumas dicas a seguir.

 

1- Não demonstre medo.

As crianças aprendem respostas de comportamento com os adultos e são altamente influenciáveis. Assim, antes de falar sobre qualquer assunto importante, os adultos devem aprender a controlar suas próprias respostas emocionais e falar de uma forma neutra sobre o tema.

 

2- Responda as perguntas dos miúdos.

As crianças vão perguntar sobre o que mais lhes preocupa em relação ao que aconteceu. Responda da forma mais simples que conseguir, sem dramatizar os factos e sem fugir às respostas. A não-resposta gera ainda mais curiosidade e dá espaço para muitas fantasias no imaginário infantil, o que, mais tarde, pode levantar questões ainda mais graves.

Também não é indicado responder para além do que a pergunta quer saber, muitas vezes repostas breves a uma pergunta sobre o que aconteceu pode ser, por exemplo algo como: “Ocorreu um ataque em Paris e os polícias já estão a investigar quem foi”.

Se as crianças ouvirem algo na escola, por exemplo, e ficarem preocupadas ou com dúvidas, as perguntas vão surgir. Quando surgirem, responda com honestidade e da forma mais simples que conseguir.

23065047935_dd70153ea3_o

 

3- Se não souber como responder, diga.

Outra dica importante é: se não souber como responder, seja honesto. “Não sei responder essa pergunta, mas posso pesquisar”. E pesquise. Essa resposta pode ser também uma maneira de ganhar tempo para formular suas respostas da forma mais adequada.

 

 

4-Evite mostrar as imagens de violência

Apesar das notícias mostrarem repetidamente as imagens gravadas durante o atentado, o ideal é que as crianças não sejam expostas em demasiado a isto, devido as fantasias que podem depois criar-se. Expor os miúdos em demasiado às imagens de violência não é saudável e há estudos psicológicos importantes que demonstram isso. Assim, tenha atenção a isso. Se for inevitável a televisão estar ligada, encontre maneiras de distrair as crianças para que sua atenção não fique concentrada nas notícias.

VEJA OUTROS TEXTOS

 

* Letícia Machado é coach pessoal e profissional e psicóloga especialista em psicologia hospitalar, com ampla experiência no atendimento à crianças e adolescentes. Atualmente realiza atendimentos na YellowRoad como psicóloga clínica e coach de carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *